segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Eu Gosto

Eu gosto de acordar depois de 12:00. Porque o almoço já está pronto, e não tenho que tomar café da manhã. Odeio tomar café da manhã.

Nada poético, não é? Nem é pra ser.

Eu gosto de olhar pro nada, pelo tempo que for necessário.

Gosto de gente que me faz sorrir. Mas quem é que gosta de gente que nos deixa tristes, não é? Tão óbvio.

Gosto de ouvir música e me perder.

Gosto de passar despercebida. Quanto menos notarem minha presença, melhor.

Eu gosto de andar na rua e observar as pessoas, como se elas não pudessem me ver.

Eu gosto de ficar repetindo expressões faladas que ouvi e achei engraçadas.

Eu gosto quando conheço pessoas com o mesmo gosto musical que eu.

Gosto de ficar lembrando situações que vivi.

Gosto de correr, quando não tenho que correr. Como sempre que eu saio de casa pra pegar o ônibus e ir pra escola e não estou atrasada. Sempre que chego na esquina da minha rua, eu corro, no máximo até aparecer alguém e me ver. Estranha.

Eu gosto de tomar banho ouvindo música, eu gosto de andar ouvindo música, eu gosto de comer... vendo televisão, mesmo quando eu não estou prestando atenção - e normalmente não estou - só para ouvir o barulho.

Eu gosto de andar de bicicleta e/ou qualquer coisa que ande rápido e faça vir muito vento no meu rosto. Não ando de bicicleta. Então pode ser de moto. Ou mesmo no carro... com a janela aberta. Não ligo se fico descabelada. Que me perdoem as meninas que se preocupam, mas é coisa de gente fresca.

Eu gosto de sentir sono com o balanço de carros e ônibus.

Eu gosto do novo álbum do Vanguart, que se alguém ler isso daqui a um ano, não vai ser mais o novo álbum do Vanguart.

Eu gosto de sentir o cheiro de coisas pelas lembranças.

Eu gosto de ler, e ir ao cinema, e de escrever.

Gosto de ler porque viajo sem ouvir conversas desnecessárias ou funk num ônibus. Gosto de ir ao cinema, porque parece que a gente tá dentro daquela tela enorme (típico comentário de menina do interior). E gosto de escrever, porque não gosto de falar.

Eu gosto de beber ouvindo Fagner. Eu gosto de beber ouvindo qualquer coisa.

Eu gosto de fazer comentários irônicos, por mais que quase ninguém entenda, por mais que nem eu entenda.

Gosto quando tomo a iniciativa de alguma coisa (o que é muito difícil), e não quebro a cara por isso.

Eu gosto de ficar sozinha quando eu gosto de ficar sozinha, e eu gosto de ficar com outras pessoas quando eu gosto de ficar com outras pessoas.

Eu gosto de conversar - sozinha ou com outras pessoas.

Eu gosto de ABBA e de Bee Gees, e não tenho vergonha. É boa música.

Eu gosto de stand up.

Eu gosto de imaginar situações... tipo quando você vê uma mulher gorda correndo na rua e imagina alguém passando por ela, esticando a perna, e de repente a mulher se espatifando no chão. Eu me divirto por horas só imaginando coisas assim.

Eu gosto de inventar pratos peculiares na cozinha. As vezes dá certo, as vezes não.

Eu gosto de pensar... sei lá, em simplesmente ficar pensando nas coisas e no porquê das coisas... às vezes eu penso em questões filosóficas... como 'por que a gente vive?', as vezes em questões físicas, como se eu andasse na mesma velocidade de rotação da terra, o tempo não passaria? (ainda não sei a resposta, tampouco procurei no google... não saber me parece mais divertido), as vezes eu gosto de pensar em coisas 'diferentes'... como se o Inri Cristo já beijou alguém, o que o Silvio Santos faz no seu tempo livre, ou por que as pessoas para introduzir uma conversa perguntam 'tudo bem?', quando na verdade não estão nem um pouco interessadas... ou por que algumas ainda perguntam “novas?” sem nem te conhecer.

Eu gosto de ser eu, por mais que seja ridículo.

Enfim. só pra ninguém dizer que eu odeio tudo.