segunda-feira, 25 de novembro de 2013

10 melhores frases do Chorão

Se você é muito fã de Charlie Brown Jr. ou do Chorão, digo fã extremo daquele tipo babaca xiita que não esta nem ai pra opinião dos outros, peço gentilmente que não leia o texto.


CHARLIE BROWN, YEAAAAAAH, SAN-TÔS! Ontem fiz mais um inimigo na rede das internetz, o que quer dizer que estou a utilizando da maneira certa. Sempre achei isso de discutir pela internet algo bem ridículo em muitos casos, mas é que a pessoa em questão se denominava “marginal alado”, então vi rapidamente que dali sairia algo muito engraçado.

Já dá pra sacar que a pessoa ficou com ódio mortal de mim porque falei tudo que eu pensava sobre o Chorão? Já que estou no meu espaço vou ser muito sincera, eu sempre gostei de CBJR, gosto de verdade do som, das letras, enfim, mas é que o tal Marginal Alado, me tomou apenas por eu ter dito uma verdade universal, o Chorão não era esse poeta maravilhoso, perfeito e genial que a maioria julga ser, a maioria das músicas falam sempre do vagabundo apaixonado por uma patricinha desmiolada, e uns discursos pseudo-revolucionáros que perdem a credibilidade por vir de alguém que diz odiar o capitalismo, mas vira garoto-propaganda de uma das maiores corporações capitalistas do planeta, e blá blá blá. Sim, eu gosto, mas a verdade tem que ser dita. Umas frases de efeito, e uma morte polêmica pro cara virar ídolo, poeta das ruas uuuuuh charlie braw na veia.

Pra falar a verdade, a morte do Chorão realmente não afetou em nada a minha vida, fiquei surpresa, sei lá, fiquei comovida, querendo ou não ele marcou uma geração que assistia malhação, e querendo ou não, influenciou muitos jovens, mas não deixei de ir pra escola por causa disso, eu não o conhecia, é bem diferente de morrer alguém da minha família, eu sou sincera, não quero pagar de “coração bom” pra ninguém. Quem tem que sentir pena (e talvez culpa) é quem bebia com ele, quem se drogava com ele, quem vendia ou oferecia drogas pra ele.

Agora ele é o ídolo de todo mundo, o símbolo da humanidade, uma pessoa 100% do bem, ninguém se lembra que ele deu uma cabeçada no Marcelo Camelo do Los Hermanos, ninguém se lembra que ele mandou a banda toda embora, ninguém se lembra que (segundo os outros membros) ele roubou dinheiro da banda, ninguém se lembra que ele humilhou o Champignon no meio de um show, e por fim, ninguém lembra que ele chamou uma aeromoça de vadia depois que ela pediu que ele desligasse o celular, ninguém se lembra que o cara bebia, usava drogas e tomava remédios antidepressivos frequentemente.

Não sei o que se passava com ele, não sei por que ele usava drogas, mas só pra enfiar na cabeça de vocês que ele não morreu de forma heróica nenhuma, ele não tava salvando ninguém de um acidente, não tava fazendo a poesia dele, nem morreu de causas naturais, ou acidente, ele tava se drogando caralho, isso não é porra de exemplo nenhum. Os saudosistas dizem que isso é rock de verdade, seja lá o que significa. Os saudosistas precisam de mártires porque não são eles que vão para o caixão. E então os saudosistas escrevem sobre a pureza da arte, sobre os artistas que não se vendem ao sistema, e vão para casa comer lasanha.

Só pra deixar claro, eu não fiquei feliz com a morte dele, nem trato como algo banal, nem to querendo só comentar seu lado agressivo, como disse meu amigo Marginal Alado, só to querendo dizer que ele não era esse gênio que pintam, e que não deveria servir de inspiração.

Sei que já faz 27 anos que o cara morreu, mas foda-se, fiquei irritada com tamanha babacaquice do meu amigo alado, e quis botar pra fora, é até melhor falar isso depois de tanto tempo porque os fãs que surgiram na época nem lembram mais que ele existe existiu, e já pararam de procurar sobre, nem vão chegar a ver.

"Deixa o moço bater que eu cansei da nossa fuga".

Então, segundo meu amigo Marginal, suas letras eram inteligentes, profundas e de cunho altamente poético e lírico, como "Vou tocar um puteiro para te esquecer". Portanto, nada mais justo que listarmos aqui as 10 melhores frases do nosso poeta das ruas. Post trabalhoso, porque tudo o que ele diz é genial. Era minha intenção só fazer isso, mas me empolguei e desandei a falar.

10 - “Eu não sei fazer poesia, mas que se foda” – Não Uso Sapato

Chorão mostra toda sua humildade nesse verso. Como assim não sabe fazer poesia? Você é o poeta das ruas! Não seja tão despretensioso. SK8BOARD NA VEIA DOS IRMÃOS, YEAH! SAN-TÔS!

9 - “... e ama os animais, ta ligado? Eu sou o bicho.” - Ela Vai Voltar

Tá, a menina é uma fofa, ama os animais, de boa, mas esse ‘tá ligado? Eu sou o bicho’, vem de onde? Por ela amar os animais, supostamente o amaria, por ele ser ‘um bicho’? Ou esse ‘bicho’ é uma gíria, e ele quis dizer que é o máximo, sem motivo algum, só por ela amar os bichos??? Ai, muito complexo.

8 - “Você perdeu, e quem perdeu, perdeu!" - Não uso sapato

Se não lesse essa frase, eu passaria o resto da minha vida perdendo achando que estava ganhando.

7 - “Coração de vagabundo bate na sola do pé. Skate na veia, pau no cu dos mané!” – Frase avulsa

Essa frase sintetiza o… o…. Ok, não sintetiza porra nenhuma, é só uma desculpa pra mandar uma rola voadora no rabo de todos os manés que não andam de skate. Para não correr riscos, vou comprar um skate agora mesmo.

6 - “Você é bonito. Eu sou feio. Sua mãe te ama. Mas eu te odeio” – Champagne e Água Benta

Pra mim fez todo o sentido do mundo. Se não fez pra você, você não é normal. Sem mais.

5 - “Eu disse calma, neném, eu tive um dia difícil. Dinheiro você já tem, eu te ofereço meu míssil!” – Gimme o Anel

Diga isso pra minazinha que você ta dando ideia, mas ta fazendo aquele doce. Ela vai abaixar e fazer um GLOBS na hora, eu garanto!

4 - “Sai pra lá, velha chata, que ninguém quer te comer. Se você chamar a polícia, quem vai presa é você!” – Cruzei uma Doida

Essa é só pra quem é fã ROOTS de Charlie Brown e conhece os b-sides da banda. Cruzei uma Doida está no disco “Preço Curto, Prazo Longo”. Diga essa frase para sua avó, ela vai adorar. Recomendo! PS: A letra toda desse som é genial, vale a pena conferir. “Cruzei uma doida, investi até o sol comê. Não consigo mais parar, sou viciado em comê, comê, comê!”.

3 - “You got a biron bacon xotonson, give it up! Legalize! Travazon, rasga rasgazon, travazon, yeah! Não vou nem me preocupar, velha chata vai tá lá” – O Coro Vai Comê

A melhor frase de Alexandre Magno, o Chorão, não foi escrita em português, e sim, no dialeto caiçara, falado apenas na Baixada Santista. Apesar de ser fã de Charlie Brown Jr, não sou fluente nesta língua, mas vamos lá tentar decifrar:
“Você pegou o Biro e ele é que nem bacon, gostosão. Dá um dois! Legalize! Ele é meio travadão, então chega rasgando, rasgadão, o travadão, yeah!” Sozinho, você nunca descobriria, não precisa agradecer.

2 - "tiqpqtiqpá tiqpqtqbreiq!"

O Velho Matusalem passaria três vidas tentando traduzir isso.

1 - “Quando a gente se diverte com o que tem, se diverte com o que tem” - Só por uma noite

Quanta criatividade, cara, perdoa-me por ter duvidado da capacidade do nosso poeta, por que diabos eu perdi tempo com Fernando Pessoa, Gabriel Garcia Marquez, Pablo Neruda, CDA, Antero de Quental (mentira, conheço nem a metade)?

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Playlist #8 - Rehab

Hoje é dia de playlist, e eu adoro fazer, e é tudo pra vocês, mesmo que vocês estejam pouco se fodendo pra isso ou se eu gosto de fazer. Quase não fazia texto hoje, porque tive um fim de semana agitado, e ainda estou me recuperando, mas eu adoro fazer essas besteiras, então...

Pensando nessas loucuras que a gente faz na vida, quis fazer algo relacionado, e quem são os especialistas em fazer loucuras nessa vida? Os famosos, é claro. Ricos, famosos, desejados e com a vida pessoal cheia de problemas. Não que minhas loucuras cheguem aos pés das praticadas por eles hahaha, mas vamos lá, pra uma lista de 10 cantores que já passaram pela reabilitação.

10 - Courtney Love

 

"Se você quiser saber a qual rehab ir, me pergunte. Eu sou o Guia do Viajante Condé Nast das Rehabs" LOVE, Courtney.

Poco loca essa aí, né? Courtney Love, é uma cantora, compositora, atriz e pintora, que nasceu na cidade de São Francisco, e é irmã do Vagner Love. Teve problemas com drogas durante anos de sua vida. Ela admitiu ter usado maconha durante a adolescência e ter sido "apresentada" a drogas mais pesadas aos 16 anos.

Em 1992, Courtney disse, durante uma entrevista, que havia usado heroína antes de saber que estava grávida. A revista distorceu suas palavras, gerando uma grande confusão, o que fez com que ela e Kurt Cobain perdessem a guarda de Frances, a recuperando em 1993. Em 1996, Courtney parou de usar drogas e levava um estilo saudável de vida. No entanto, em 2004, voltou a usá-las. No dia 17 de março de 2004, Love, claramente alterada, foi entrevistada por David Letterman, tendo a entrevista terminado com ela se apoiando na mesa de Letterman e mostrando seus seios. Naquela noite, foi presa por posse de substâncias controladas.

Em 2005, foi internada em um centro de reabilitação, para tratar do vício em cocaína. Ela terminou o tratamento em 2006 e tem estado sóbria desde então.

9 -  Pete Doherty

 

Pedro Doentio, mais conhecido como Pete Doherty, é o ex-vocalista/frontman da banda pseudo-indie e pseudo-punk, The Libertines. Também é escritor, poeta e pintor. Mas é mais conhecido pela sua carreira em Cheiramento de Gatinhos e Maconha. O sangue de Pete Doherty, está tão entupido com droga que conseguiu destruir o vírus da AIDS, da Hepatite e de outras doenças sexualmente transmissíveis que penetraram no seu corpo.

Doherty foi preso várias vezes por dirigir sob a influência de drogas, roubo de carro, e dirigir com a carteira suspensa. Ele se confessou culpado de posse de cocaína, crack, heroína, maconha e cetamina. Seus vícios resultaram em pena de prisão e várias viagens a centros de reabilitação. Fez uma tentativa de combater seu vício em setembro de 2007, quando passou por uma reabilitação durante seis semanas. No entanto, teve uma recaída em novembro, após sua aparição no EMA, em Munique. E já chegou a ser expulso de uma clínica de reabilitação na Tailândia por ser uma “influência ruim” para os outros internos.

8 - Britney Spears


Dois filhos, um ex-marido aproveitador, dependência química, corpo cheio de celulites, looks sem calcinha e passagens por clínicas de reabilitação. O caso estava tão sério, que ela chegou a raspar todo o cabelo no salão em que frequentava. Como o cabeleireiro dela recusou-se a fazer tal loucura, ela mesma pegou a máquina e fez isso aos risos. Há quem diga que o motivo foi para não poderem fazer exames de drogas, o que a faria perder a guarda dos seus dois filhos. Em 2008, como havia perdido a guarda dos filhos por conta das drogas e polêmicas, ela recusou-se a entrega-los. A polícia invadiu sua mansão em Bervelly Hills, com viaturas e helicópteros e a tiraram a força amarrada em uma maca.

Me lembro bem dessa fase da Britney, careca, louca, agredindo paparazzi, nem dava pra imaginar que ela ia dar a volta por cima.

Britney internou-se numa clínica de reabilitação em 2007, para tratamento à dependência de drogas, álcool, bem como à depressão pós-parto. A MTV anunciou sua volta triunfal aos palcos no VMA. O que era esperado como uma grande apresentação, tornou-se um fracasso. Ela surgiu no palco só de top e tanga, mostrando um corpo que mal parecia ser dela, bem acima do peso, não conseguia fazer nenhum passo da coreografia e não cantou sequer 1 segundo ao vivo. Mas em 2009, entrou com sua turnê “The Circus Starring Britney Spears”, que consagrou a sua volta por cima, após isso, só foram flores na sua vida Britney realmente conseguiu se recuperar de uma forma incrível, voltando a ser a artista performática que era nos anos 90.

7 - Ozzy Osbourne


Se existe alguém no mundo que conhece a fundo clínicas para reabilitação de viciados em drogas e alcoólatras, essa pessoa é Ozzy Osbourne. Em entrevista à Playboy americana, ele admitiu que já perdeu a conta de quantas vezes foi internado. E ainda escolheu as suas favoritas. Osbourne abusou de drogas e álcool durante a maior parte de sua vida.

Embora ele tenha conseguido manter-se limpo e sóbrio por longos períodos nos últimos anos, Osbourne diz que fica perplexo com a forma como ele sobreviveu a 40 anos de abuso. Após ser demitido do Black Sabbath em 1979, Osbourne passou os próximos três meses trancado em seu quarto de hotel usando grandes quantidades de drogas e álcool durante todo o dia, todos os dias, ele afirma que certamente teria morrido se sua futura esposa Sharon Osbourne não tivesse se oferecido para controlá-lo como um artista solo.

Em abril, Osbourne revelou através do Facebook que havia retornado a beber e usar drogas durante o último ano, afirmando que "estava em um lugar muito escuro ", mas disse que estava sóbrio de novo desde o início de março. Ele também se desculpou com Sharon, sua família, amigos, companheiros de banda e seus fãs por seu comportamento durante esse período.

6 - Billie Joe Armstrong


Depois de anos, de uso contínuo de álcool e drogas, dar um chilique no palco, quebrar sua guitarra, e xingar seu contratante, Billie Joe foi internado numa clínica de reabilitação. "Nunca sabia onde poderia acordar na manhã seguinte. O mais certo era ir parar no sofá de uma casa estranha sem me lembrar de nada, em completo 'black out'", afirma, ao relembrar as noites de consumo excessivo de drogas.

Diante de tudo que aconteceu, a banda foi informada de que precisaria encerrar seu set imediatamente. Billie Joe parou de tocar um de seus maiores hits e começou um discurso inflamado ao festival.

Depois de cancelar vários concertos de promoção aos três discos lançadoss, a banda teve regresso aos palcos no festival South By Southwest, no Texas.

5 - Eminem


Eminem já falou abertamente sobre o seu vício em álcool e em medicamentos como Vicodin, Ambien, Valium e Methadone. Eminem achou que fosse morrer por conta do vício em medicamentos controlados. O rapper se internou em uma clínica de reabilitação para tratar da dependência e chegou a considerar o suicídio durante seu pior momento. Eminem admitiu que a dependência quase o matou.

Foi o seu medo de morrer que o forçou a sobriedade. “Um dia eu senti algo estranho em meu braço, cara. Aquilo realmente me apavorou. Então eu procurei umas pessoas que eu confio e disse ‘Olha, eu sei que eu preciso de ajuda. Eu estou pronto agora’. Eu peguei um quarto no mesmo hospital em que tive a overdose e me desintoxiquei”. Agora que diz estar limpo, ele admite que a desintoxicação foi uma grande luta. “Eu ficava acordado 24 horas por dia durante três semanas seguidas. Digo, sem dormir ou cochilar por um minuto. Eu tive que recuperar as habilidades motoras, as habilidades de fala. Tem sido um processo de aprendizagem, estou crescendo. Eu não podia acreditar que alguém pudesse ser naturalmente feliz sem estar tomando alguma coisa. Agora, eu posso dizer para qualquer um: tudo pode melhorar de verdade.”

E depois da desintoxicação, Eminem escreveu "Not Afraid", pra falar sobre essa fase da sua vida.

4 -  Steven Tyler



“Cheirar ou não cheirar. Essa não era nem uma questão.”

A estrada era tão louca que Tyler não consegue lembrar quantas vezes ele foi preso. Steven Tyler, vocalista do Aerosmith, sempre admitiu e foi bastante frontal em relação ao seu passado e ao problema de abuso de drogas, no entanto, o músico não se arrepende completamente.

“Minha sobriedade me custou tudo o que eu tinha. Eu perdi tudo. É muito sério. É muito sério quando você perde seus filhos, sua esposa, sua banda, seu trabalho e você nunca consegue entender por que é um viciado. É difícil aceitar isso, dois dos meus filhos nunca chegaram a me ver sem ser drogado até uns sete anos atrás. Eu tive muitas reabilitações, mas nunca segui o meu programa e sempre mantive as drogas ao meu lado. Eu era muito bom viciado porque eu fiz isso há anos “

Tyler contou ainda que durante os anos mais agitados da banda, tornou-se usuário frequente de drogas para suportar as turnês. “As drogas me derrubaram. Sim, elas nos ajudaram a sobreviver aos anos 70. Se não fosse por isso não teríamos feito o que fizemos. De 70 a 79 tocamos em todos os estados “.

Atualmente, Steven está há 20 anos sem consumir álcool ou drogas, e em 2008 e 2009 entrou na reabilitação para evitar problemas com analgésicos, que foram prescritos devido a uma lesão aguda que ele sofreu.

3 -  Anthony Kiedis
 
 

Anthony Kiedis já chegou a ser expulso da banda nos anos 80 por causa de abuso de drogas. Tentou ficar limpo depois do guitarrista do Red Hot, Hillel Slovak morrer de uma overdose de heroína em 25 de junho de 1988, dizendo que nunca iria atirar para cima novamente. Ele entrou na reabilitação e acabou ficando limpo por cinco anos, mas uma recaída em 1994, causou um grande atraso no lançamento do álbum de 1995 da banda, One Hot Minute.

A última grande recaída foi instigada por um médico prescrever-lhe Ultram, apesar de Kiedis pedir especificamente medicamentos que não estão na família de opiáceos. Para um viciado em heroína em recuperação, o opiáceo sintético só deu origem a fortes desejos. Esta última recaída, como muitas das anteriores, era em grau também um subproduto de uma relação turbulenta com uma mulher.

2 - Whitney Houston

   

Durante os seus últimos anos de vida, é sabido que as drogas desempenharam um papel fulcral na vida de Whitney Houston. Primeiro, roubaram-lhe a voz e a imagem. Com isso, foi também uma carreira de sucesso. Por último, tiraram-lhe a vida. É o que confirma a autópsia, que aponta o consumo de cocaína como um dos fatores a ditar o afogamento da cantora norte-americana na banheira de um hotel de luxo.

Nos anos 2000, a cantora passou a ocupar mais espaço nos tabloides sensacionalistas do que nas páginas de cultura. Vítima de um vício em drogas como cocaína e maconha, ela se submeteu a vários tratamentos de desintoxicação e chegou a afirmar que era sua "pior inimiga". Em 2005, seu marido, Bobby Brown, preso diversas vezes por atos de violência, direção sob o efeito do álcool e consumo de drogas, se exibe em família durante um reality show na televisão. No ano seguinte, Houston pede o divórcio. Endividada, em 2007 é obrigada pela justiça a vender bens pessoais, como vestidos e instrumentos musicais.

1 - Amy Winehouse


É claro que a amy casa de vinho ia ser meu 1º lugar, e é claro que com essa música. O envolvimento de Amy Winehouse com álcool e drogas e a sua luta para superá-lo foi objeto de atenção da mídia. Devido ao assédio dos paparazzi, ela obteve uma ordem jurídica que os impedia de segui-la, fotografá-la em sua casa, na casa de parentes ou amigos e aproximar-se mais de cem metros da sua residência. Em diversas entrevistas, ela admitiu ter problemas com automutilação, transtorno bipolar, distúrbios alimentares e anorexia. Além disso, ela foi diagnosticada com enfisema pulmonar em 2008 e foi presa por posse de drogas na Noruega.

Em 2005, Amy Winehouse iniciou um relacionamento com o então assistente de vídeo Blake Fielder-Civil, mas o relacionamento chegou ao fim pouco tempo depois. Após o rompimento, ela passou por um período de abuso de bebida alcoólica, uso de drogas pesadas, depressão e, consequentemente, perda de peso.

Amy morreu no dia 23 de julho de 2011, posteriormente, foi aberta uma investigação a fim de determinar a causa da sua morte, porém os primeiros resultados não foram conclusivos e uma análise toxicológica foi necessária. Apenas em 26 de outubro do mesmo ano, os relatórios finais puderam indicar que a causa da morte decorreu de um consumo abusivo de álcool após um período de abstinência, que mantivera até o dia 22 do mesmo mês. Suzanne Greenaway, médica legista, disse que a quantidade de álcool encontrado no sangue da artista era de 4,16 g/L, cinco vezes maior que o suportável.

"Rehab" foi escrita por Amy, e fala da recusa da cantora em se internar em uma clínica de reabilitação, mesmo depois de sua equipe de gestão a insistir a ir. "Eu perguntei ao meu pai se ele achava que eu precisava ir. Ele disse que não, mas que eu deveria tentar. Então eu fui, por apenas 15 minutos. Fui e disse "Olá" e ele explicou que eu bebo porque eu estava apaixonada, e havia errado no relacionamento". O produtor da música, diz que estava andando pela rua com Amy e seu pai veio para tentar falar alguma coisa que fizesse sentido para ela. E ela era como, "Ele tentou me fazer ir para a reabilitação e eu disse não, não". Na letra, Winehouse menciona "Ray" e "Mr. Hathaway", em referência a Ray Charles e Donny Hathaway. No entanto, por algum tempo, ela substituiu "Ray" com "Blake", referindo-se a seu ex-marido, Blake Fielder-Civil.