terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Gosto, mas tenho vergonha

Aquele tipo de coisa que você gosta, mas não assume. É, aquilo que te deixa com muita vergonha, porque você sabe que todo mundo vai rir se você assumir que gosta, e descobrir todo o seu lado cafona, babaca, infantil ou sabe-se lá pervertido. Tem aquelas coisas que eu gostei e que ainda hoje tenho vergonha de dizer que gostava, outras que eu gosto e as pessoas sentem vergonha por mim. Então fiz uma lista que mistura tudo isso.

1 - Bridget Jones e seus diários




“Bridget Jones, uma mulher de trinta anos, decide, entre as resoluções de Ano Novo escrever um diário. Bridget Jones revela, a cada capítulo, as suas qualidades e os seus defeitos, além de expor com muito humor situações que fazem parte do dia-a-dia de várias mulheres nesta mesma faixa de idade: problemas com o trabalho, a busca do homem ideal etc. Cada capítulo do livro trata de um determinado dia na vida desta anti-heroína, que sempre inicia o seu relato contabilizando o peso e as calorias, cigarros e unidades alcoólicas que consumiu no dia anterior.”


Não é que eu tenha vergonha de dizer que gosto na verdade, é sim, mas a Bridget é sensacional. Difícil encontrar alguma mulher que nunca tenha visto pelo menos um dos filmes. Nada além de grande afeto justifica a quantidade de vezes que assisti a disputa Daniel Cleaver e Mark Darcy. A personagem principal me fez cair de amores: Bridget é jornalista, 30 anos e sem um relacionamento estável, brigando com a balança para emagrecer, bebendo e fumando demais. Enquanto o primeiro filme traz a luta de Bridget para encontrar o par ideal antes que seja “tarde demais”, o segundo é tipo, um “depois do viveram felizes para sempre”. Já pararam para pensar no que acontece depois do “e viveram felizes para sempre” nas histórias? Enfim, é assim no segundo filme. Eu adoro a Renée Zellweger, e fico impressionada de como ela engordou pra esse filme e ainda assim continuou tão bonita.

Cena que eu mais gosto, que eu só consegui achar gravada da TV (rs), perdão.


2 - Sandy



Em minha defesa eu poderia dizer que é uma daquelas coisas que eu gostava quando era criança e hoje não gosto mais, já que eu era muito fã de Sandy e Júnior, mas sim, eu ainda gosto muito da Sandy, porque ela é linda, tem uma voz meiga, e faz umas músicas super bonitinhas que eu também tenho muita vergonha de dizer que gosto.



3 - Blogs de moda e maquiagem



Sim, eu gosto, eu sempre tento esconder das pessoas que gosto dessas mulherzices, mas fazer o quê, eu sou mulher, e mulher sempre tem dessas mulherzices... Não sou expert em nada disso, aliás, não entendo nada de maquiagem ou de moda, mas tenho separado um tanto de blogs que sempre dou uma olhadinha, acho muito legais os tutoriais, mas não sei fazer nada, e tenho muita inveja de quem sabe se maquiar sozinha.

4 - Musicais



Moulin Rouge, Mamma Mia (principalmente porque é todo com músicas do ABBA), Burlesque, Chicago, Footloose, Grease - Nos Tempos da Brilhantina, Grease 2 - Os Tempos da Brilhantina Voltaram, Hairspray, Os Embalos de Sábado A Noite... Esses são os que eu me lembro de ter assistido, mas com certeza deve haver mais, tentei pensar só nos três que eu mais gosto, mas é impossível escolher. Eu adoro musicais, eu acho muito incrível o talento dos atores que além de atuar, cantam e dançam mito bem, acho incrível também o jeito que eles conseguem encaixar cada música em determinadas situações. E os melhores estão sempre entre os mais antigos, como Grease.
Na verdade eu tenho vergonha de dizer que gosto de musicais porque muita gente acha babaca por haver uma cena e do nada todo mundo começar a cantar e dançar (rs), mas enfim, eu não entendo assim.

5 - Vai dar namoro


“Boa noite, me chamo Wesley, tenho 19 anos, moro no Tatuapé, sou ajudante de escritório e gogo boy, e nas horas vagas uso um pouco de esteróides. Estou à procura de uma mina que seje sincera, carinhosa, que goste de sair, que seje vaidosa, família e que goste di mim do jeito que eu sou.”
   
Tá, eu sei que agora eu cheguei ao nível máximo de escrotidão, mas gente, é tão tosco que chega a ser engraçado. O cara ainda quer arrumar uma NAMORADA com esse perfil. Já é mané só de ir arrumar namorada num programa de TV, mas enfim... Alguns acham o momento que o Rodrigo Faro aflora toda sua homossexualidade e dança a cada beijo dado o mais escroto/engraçado/idiota, já eu acho mesmo o momento em que cada um se apresenta pra ser escolhido, porque é muito incrível ter tanta gente feia e estranha num lugar só.

6 - The Vampire Diaries


De toda essa modinha de vampiros, essa foi a única série eu gostei, tenho vergonha de dizer que gosto porque as pessoas vão pensar que eu gosto também daquela história dos vampiros que brilham e são saudáveis como cavalos, ou daquela que os vampiros deixam de se alimentar de humanos graças a um sangue sintético inventado por cientistas.

7 - Novelas Mexicanas


Eu fui uma criança que além de desenhos também gostava muito de novelas, novelas mexicanas de preferência. Maria Mercedes, Maria do Bairro, todas essas aí, mas a que eu mais gostava era A Usurpadora, porque a Paola é a vilã das vilãs das vilãs e fim.

8 - Músicas Românticas Internacionais

Air Supply

Não é qualquer música romântica, são aquelas bem antigas, dos anos 70, 80, 90, que dá vontade de chorar e comer porcaria o dia todo, isso tudo cantando. Making Love Out of Nothing At All, do Air Supply e All by myself, que eu gosto da versão da Mariah Carey, são bons exemplos, e eu tenho vergonha de dizer que gosto porque eu sei que é brega, muito brega.


Air Supply - Making Love Out Of Nothing At All


Phil Collins - Against All Odds


Bryan Adams - (Everything I Do) I Do It For You


Paulinha - Cacinha Preta


É isso, podem rir a vontade dos meus gostos estranhos, da minha breguice, da minha infantilidade e afins, mas eu tenho certeza que todos vocês que leram isso também gostam de coisas que te fazem passar vergonha, então... então nada, podem rir.