terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Gosto, mas tenho vergonha

Aquele tipo de coisa que você gosta, mas não assume. É, aquilo que te deixa com muita vergonha, porque você sabe que todo mundo vai rir se você assumir que gosta, e descobrir todo o seu lado cafona, babaca, infantil ou sabe-se lá pervertido. Tem aquelas coisas que eu gostei e que ainda hoje tenho vergonha de dizer que gostava, outras que eu gosto e as pessoas sentem vergonha por mim. Então fiz uma lista que mistura tudo isso.

1 - Bridget Jones e seus diários




“Bridget Jones, uma mulher de trinta anos, decide, entre as resoluções de Ano Novo escrever um diário. Bridget Jones revela, a cada capítulo, as suas qualidades e os seus defeitos, além de expor com muito humor situações que fazem parte do dia-a-dia de várias mulheres nesta mesma faixa de idade: problemas com o trabalho, a busca do homem ideal etc. Cada capítulo do livro trata de um determinado dia na vida desta anti-heroína, que sempre inicia o seu relato contabilizando o peso e as calorias, cigarros e unidades alcoólicas que consumiu no dia anterior.”


Não é que eu tenha vergonha de dizer que gosto na verdade, é sim, mas a Bridget é sensacional. Difícil encontrar alguma mulher que nunca tenha visto pelo menos um dos filmes. Nada além de grande afeto justifica a quantidade de vezes que assisti a disputa Daniel Cleaver e Mark Darcy. A personagem principal me fez cair de amores: Bridget é jornalista, 30 anos e sem um relacionamento estável, brigando com a balança para emagrecer, bebendo e fumando demais. Enquanto o primeiro filme traz a luta de Bridget para encontrar o par ideal antes que seja “tarde demais”, o segundo é tipo, um “depois do viveram felizes para sempre”. Já pararam para pensar no que acontece depois do “e viveram felizes para sempre” nas histórias? Enfim, é assim no segundo filme. Eu adoro a Renée Zellweger, e fico impressionada de como ela engordou pra esse filme e ainda assim continuou tão bonita.

Cena que eu mais gosto, que eu só consegui achar gravada da TV (rs), perdão.


2 - Sandy



Em minha defesa eu poderia dizer que é uma daquelas coisas que eu gostava quando era criança e hoje não gosto mais, já que eu era muito fã de Sandy e Júnior, mas sim, eu ainda gosto muito da Sandy, porque ela é linda, tem uma voz meiga, e faz umas músicas super bonitinhas que eu também tenho muita vergonha de dizer que gosto.



3 - Blogs de moda e maquiagem



Sim, eu gosto, eu sempre tento esconder das pessoas que gosto dessas mulherzices, mas fazer o quê, eu sou mulher, e mulher sempre tem dessas mulherzices... Não sou expert em nada disso, aliás, não entendo nada de maquiagem ou de moda, mas tenho separado um tanto de blogs que sempre dou uma olhadinha, acho muito legais os tutoriais, mas não sei fazer nada, e tenho muita inveja de quem sabe se maquiar sozinha.

4 - Musicais



Moulin Rouge, Mamma Mia (principalmente porque é todo com músicas do ABBA), Burlesque, Chicago, Footloose, Grease - Nos Tempos da Brilhantina, Grease 2 - Os Tempos da Brilhantina Voltaram, Hairspray, Os Embalos de Sábado A Noite... Esses são os que eu me lembro de ter assistido, mas com certeza deve haver mais, tentei pensar só nos três que eu mais gosto, mas é impossível escolher. Eu adoro musicais, eu acho muito incrível o talento dos atores que além de atuar, cantam e dançam mito bem, acho incrível também o jeito que eles conseguem encaixar cada música em determinadas situações. E os melhores estão sempre entre os mais antigos, como Grease.
Na verdade eu tenho vergonha de dizer que gosto de musicais porque muita gente acha babaca por haver uma cena e do nada todo mundo começar a cantar e dançar (rs), mas enfim, eu não entendo assim.

5 - Vai dar namoro


“Boa noite, me chamo Wesley, tenho 19 anos, moro no Tatuapé, sou ajudante de escritório e gogo boy, e nas horas vagas uso um pouco de esteróides. Estou à procura de uma mina que seje sincera, carinhosa, que goste de sair, que seje vaidosa, família e que goste di mim do jeito que eu sou.”
   
Tá, eu sei que agora eu cheguei ao nível máximo de escrotidão, mas gente, é tão tosco que chega a ser engraçado. O cara ainda quer arrumar uma NAMORADA com esse perfil. Já é mané só de ir arrumar namorada num programa de TV, mas enfim... Alguns acham o momento que o Rodrigo Faro aflora toda sua homossexualidade e dança a cada beijo dado o mais escroto/engraçado/idiota, já eu acho mesmo o momento em que cada um se apresenta pra ser escolhido, porque é muito incrível ter tanta gente feia e estranha num lugar só.

6 - The Vampire Diaries


De toda essa modinha de vampiros, essa foi a única série eu gostei, tenho vergonha de dizer que gosto porque as pessoas vão pensar que eu gosto também daquela história dos vampiros que brilham e são saudáveis como cavalos, ou daquela que os vampiros deixam de se alimentar de humanos graças a um sangue sintético inventado por cientistas.

7 - Novelas Mexicanas


Eu fui uma criança que além de desenhos também gostava muito de novelas, novelas mexicanas de preferência. Maria Mercedes, Maria do Bairro, todas essas aí, mas a que eu mais gostava era A Usurpadora, porque a Paola é a vilã das vilãs das vilãs e fim.

8 - Músicas Românticas Internacionais

Air Supply

Não é qualquer música romântica, são aquelas bem antigas, dos anos 70, 80, 90, que dá vontade de chorar e comer porcaria o dia todo, isso tudo cantando. Making Love Out of Nothing At All, do Air Supply e All by myself, que eu gosto da versão da Mariah Carey, são bons exemplos, e eu tenho vergonha de dizer que gosto porque eu sei que é brega, muito brega.


Air Supply - Making Love Out Of Nothing At All


Phil Collins - Against All Odds


Bryan Adams - (Everything I Do) I Do It For You


Paulinha - Cacinha Preta


É isso, podem rir a vontade dos meus gostos estranhos, da minha breguice, da minha infantilidade e afins, mas eu tenho certeza que todos vocês que leram isso também gostam de coisas que te fazem passar vergonha, então... então nada, podem rir.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Criticando críticos de BBB

Chega a segunda semana de janeiro, e junto com ela, a época mais agitada, quiçá, mais chata da internet. A época de Big Brother Brasil, mongolóidemente apelidado de BBB. É aquela época que não podemos falar em Big Brother que na hora aparece um pseudo-cult dizendo “parem de falar desse lixo, BBB não é cultura” E essa é a mesma pessoa que não parava de falar que tudo era culpa da Rita, e torcia pro Tufão desmascarar a Carminha. A internet se divide entre pessoas que gostam de BBB, pessoas que não gostam, pessoas que criticam quem não gosta, e pessoas que criticam quem gosta. As menos chatas são as que gostam ou não e ficam caladas.
Os Críticos de Big Brother são aqueles que se acham inteligentes por não ver, mas são burros o suficiente pra perderem seu tempo tentando convencer alguém que assiste a não assistir mais. Não existe coisa pior que pessoas que pensam que sabem de tudo, mas não sabem que não sabem de nada. Só uma coisa me dá mais preguiça que gente que se diz culta: Gente que critica a “cultura” de massa. Existem os críticos de cinema, de música, mas os críticos de Big Brother são mais superiores. Diz que Big Brother é resultado da alienação dos brasileiros, mas nunca pegou um livro pra ler.
Eu não gosto de BBB. Acho muito sem graça ter que passar 1h em frente à TV vendo pessoas ficando entupidas dentro de um carro, ou tentando lembrar se foram estupradas ou não. Só que o problema é tentar convencer alguém que gosta de ver esse tipo de coisa a não querer ver mais. Até porque que tipo de inteligência é medida por uma pessoa assistir ou não um programa de TV? Acho que não adianta muito você ficar discutindo com alguém porque ele (a) gosta de BBB ou não. E pra mim, o pior do programa, ainda é o Pedro Bial, um cara mala por fazer longas falas, com vista a dar uma lição de moral que nem ele mesmo acredita. “Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! son of a bitch Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve seu filho da puta Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! O Corinthians (8)! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! A fazenda! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! puta que pariu de merda Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve porra Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve o capeta Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Salve Salve! Vamos falar com os tripulantes da nave louca do BBB (Uatarrél? QUE NAVE BIAFRAAL?). Usem filtro solar.

Para de mostrar o dedo pra mim, Bial.
Você realmente acha que o Brasil ficou mais burro depois do BBB? Já era assim antes, as pessoas só arranjaram um assunto em comum pra conversar. Poxa, você é tão indignado com a alienação da sociedade, todo mundo se interessa por Big Brother e ninguém dá a mínima pra evolução do país… mas repara que tem até um lado positivo nesse aspecto: os jornalistas do Ego e a Sônia Abrão trabalham dobrado. Pensa bem, é melhor ver pessoas atuando no BBB do que ver a Ana Furtado e o André Marques atuando no Vídeo Show, e o Bruno de Lucca, apenas existindo.

A verdadeira vergonha da TV brasileira

Você que reclama de quem compartilha, ou vive falando do big brother, no facebook: As pessoas aturam você compartilhando tirinhas do Zeca Pagodinho e não reclamam. As pessoas aturam você compartilhando frases da Tati Bernardi sobre superação e também não reclamam. A internet é isso, cada um fala do que quer.
Eu sou mais uma dessas pessoas chatas, porque eu nem gosto de bbb, mas falo do assunto e sou crítica dos críticos de bbb... mas foda-se. Não gosto, mas se tiver que assistir, assisto, e ainda comento no twitter, afinal não importa o quanto o programa é ruim, você tem que comentar sobre ele no twitter. Em resumo, o programa é uma bosta, e as pessoas vivem na internet pra votar naquele brasileiro com quem mais simpatizaram para ajudá-lo a ficar rico porque lambeu os dedos durante 3 meses enquanto trabalham feito mulas e ainda ficam felizes ao vê-lo vencer como se o cara fosse recompensar o voto e as horas pra esperar o site da Globo.com carregar na sua internet de 2Kb, mas se as pessoas gostam, que mal tem? Só não vale ser fanático porque aí fica meio estranho, né? Eu também gosto de coisas idiotas e não vou deixar de gostar porque as pessoas criticam. Porque pior que o BBB, é quem reclama pra parecer mais inteligente, só que a gente ta de olho mocinho, a gente sabe que você só lê revista de testes do tipo: “Ai, será que aquele gato da balada ta afim mesmo de você?”, sim, você mesmo mocinho.
Ainda não vi esse que começou agora, mas acompanho pelo twitter, e pude ver que: É IGUAL A TODOS OS OUTROS. Com a diferença de que o nível de babaquice, burrice e mongoloidice aumentou com a volta do Bambam e do Eliéser, e agora se tem mais motivos pra rir muito da Fani por causa do Malícia. Mas é isso, você não gosta, ou finge que não gosta, mas sabe o que ta acontecendo e até vê de vez em quando pra falar mal, ou pra fazer piadas, então, pra quê todo esse senso crítico? Para de ser chato, ô caralho.

Coisas que você precisa saber sobre o BBB, antes de morrer:

1 - Se você for o cotista afro descendente escolhido para participar do BBB provavelmente vai esquecer seu nome, porque dentro da casa será conhecido exclusivamente como NEGÃO.
2 - Para ter chances de ganhar você precisa ser Gay, Emo, Puta, Mendigo, Caipira, Pobre, Burro (a), Gostosa, Carioca, ou Amigo do Boninho.
3 - Sempre há uma Juliana.
4 - Se caso for o vencedor que derrotou a Juliana, ele ainda irá para mais 3 paredões seguidos, o que resultará num aumento imenso de popularidade do mesmo.
5 - Ser gay pode te ajudar, mas apenas se você for bem assumido, tá, meu amor?
6 - Ser idiota, bombado e ter cara de mau ajuda. O problema é se dar bem com o gay.
7 - As mulheres devem praticar vários métodos para se vestir deixando “acidentalmente” uma parte íntima do corpo à mostra!
8 - Ser branco é praticamente um pré-requisito, sendo que caso você seja negro, índio ou de outro tipo vai ter sorte de entrar no grupo de concorrentes que são convocados para evitar o aspecto racista do programa.
9 - Chega, to sem idéia.
10 - Só uma observação: Imagina como deve ser frustrante pra alguém, sair da casa e não ser convidado pra posar pro paparazzo, tipo, a Cida.

Falta de respeito não convidar a Cida pra posar nua, falta de respeito.



Já ganhou de novo #elemerece

Playlist #3 - Trilhas Sonoras

Olha só o primeiro post da tag com tema *-* A insônia fez isso comigo. Poderia estar dormindo, mas eu nunca tenho sono, senão a tarde. Nada pra fazer na rede das internets a essa hora da madruga boladona, lembrei que tinha um blog, e a madrugada é ótima pra postar coisas que você não quer que as pessoas vejam, então...
Resolvi fazer uma lista de 8 trilhas sonoras tão (ou mais) famosas quanto seus filmes.

#1 Íris - Goo Goo Dolls (Cidade dos Anjos/City of Angels)



O filme conta a história de um anjo, encarregado de tomar conta de Los Angeles e que se apaixona por uma mortal, uma cirurgiã que ficou arrasada quando perdeu um paciente durante uma operação. O amor faz com que ele pense em desistir da eternidade para ficar com ela.

A música é linda, e é só olhar a tradução pra ver que a música tem tudo a ver com o filme.


#2 Pretty Woman - Roy Orbison (Uma Linda Mulher/Pretty Woman)



Essa é uma daquelas que só de ouvir você já pensa no filme. Todo mundo conhece a história de Uma Linda Mulher. É a história de uma prostituta (a linda da Julia Roberts) que conhece por acaso um homem milionário, interpretado pelo Richard Gere, que a contrata por uma semana e que acaba apaixonando-se por ela. No período em que ela é contratada se transforma em uma mulher elegante, para acompanhá-lo em compromissos sociais. No entanto, os dois começam a se apaixonar, mas enfrentam alguns problemas por ela ser só uma prostituta do subúrbio.



#3 Lady Marmalade -  Lil Kim / Christina Aguilera / Pink / Mya (Moulin Rouge)



Na verdade, a música original é da cantora Patti Labelle, mas foi regravada nessa versão pro filme.

A história se passa em 1899 e gira em torno de um jovem poeta, Christian (Ewan McGregor), que desafia a autoridade do pai ao se mudar para Montmartre, em Paris, considerado um lugar amoral, boêmio e onde todos são viciados em absinto. Lá, ele é acolhido por Toulouse-Lautrec e seus amigos, cujas vidas são centradas em Moulin Rouge, um salão de dança, um clube noturno e um bordel (mas cheio de glamour) de sexo, drogas, eletricidade e de cancan. É então que Christian se apaixona pela mais bela cortesã do Moulin Rouge, Satine (Nicole Kidman), que por sinal, ficou muito divina nesse papel. E apesar do filme ser estranho e me dar um pouquinho de medo, a história é bem bonita e divertida.


#4 Eye of the tiger - Survivor (Rocky)



O filme conta a história de Rocky, um boxeador que nunca teve chance no esporte e se vê na contingência de exercer um trabalho paralelo como capanga de um agiota, mas que tem sua vida transformada ao receber do campeão peso-pesado Apollo Doutrinador (BR) a oportunidade de disputar o título máximo do boxe. Para se preparar, Rocky treina com o ex-lutador Mickey Goldmill, enquanto o seu melhor amigo, Paulie, um trabalhador de frigorífico, o deixa praticar socos nas carcaças penduradas no freezer. Durante o treino, Rocky sai em encontro com a irmã quieta do Paulie, Adrian. Na luta, o oponente, Creed, inicialmente não leva à sério, mas Rocky inesperadamente derruba-o no primeiro round e a partida se torna intensa. A luta dura realmente 15 rounds, com cada lutador sofrendo grandes machucados. Depois da luta, Rocky chama por Adrian, irmã de Paulie, que corre até o ringue. Enquanto Creed é anunciado como vencedor por uma decisão apertada, Adrian e Rocky se abraçam e declaram o amor um para o outro.

Eu nunca assisti o filme, mas com certeza se ouvir a música, eu vou me lembrar dele.


#5 I will always love you - Whitney Houston (O guarda costas/The Bodyguard)



Frank Farmer (Kevin Costner), um guarda-costas altamente eficiente e caro, é contratado para proteger Rachel Marron (Whitney Houston), uma grande cantora e atriz, que está recebendo cartas anônimas e ameaçadoras. Frank é um ex-agente do Serviço Secreto que ainda não se perdoou do sentimento de culpa em relação à sua inabilidade de proteger o presidente Reagan, que quase foi assassinado por John Hinckley. Frank e Rachel se apaixonam mas ele não deixa este amor evoluir, pois quando estão juntos Rachel fica vulnerável. Paralelamente, novos atentados acontecem.



#6 Você não me ensinou a te esquecer - Caetano Veloso (Lisbela e o Prisioneiro)



Lisbela (Débora Falabella) está noiva e de casamento marcado, quando Leléu (Seu Tomé) chega à cidade. O casal se encanta e passa a viver uma história cheia de personagens tirados do cenário nordestino: Inaura, uma mulher casada e sedutora (Virginia Cavendish) que também gosta de Leléu; um marido valentão e "matador", Frederico Evandro (Marco Nanini); um pai severo e chefe de polícia, Tenente Guedes (André Mattos); um pernambucano com sotaque carioca e gírias paulistas, Douglas (Bruno Garcia); e um "cabo de destacamento", Cabo Citonho (Tadeu Mello). Lisbela e Leléu vão sofrer pressões da família, do meio social e também com as suas próprias dúvidas e hesitações. Mas, em uma reviravolta final, cheia de humor, eles seguem seus destinos.

Gente, eu amo Lisbela e o Prisioneiro, desculpa, sei todas as falas, e pode passar mil vezes, porque eu vou ver todas.


#7 Twist and Shouth - The Beatles (Curtindo a vida adoidado/Ferris Bueller's Day Off)



Os caras que fazem a "tradução" dos nomes dos filmes, são muito criativos, só pode, gente.

No último semestre do curso do colégio, o estudante Ferris (Matthew Broderick) sente um incontrolável desejo de matar a aula e planeja um grande programa na cidade com a namorada Sloane (Mia Sara), seu melhor amigo Cameron (Alan Ruck) e uma Ferrari. Só que para poder realizar seu desejo ele precisa escapar do diretor (Jeffrey Jones) do colégio e de sua própria irmã (Jennifer Grey).
Clássico. É obrigatório para todo adolescente, esse filme é uma obra-prima. É muito bom, você pode ver até o Chalie Sheen, fazendo o papel dele mesmo (rs. piada clichê). Esse filme é incrível! A forma simples e leve que os personagens vão mostrando que é preciso aproveitar a vida. Sem contar a maneira como você fica envolvido, chegando a gritar mentalmente "VAI BUELLER, CORRE, CORRE" Esse filme, garante uma nostalgia mesmo em pessoas, que como eu, não viveram nessa época. E a cena do Twist and Shout foi a melhor, sem dúvidas.


#8 My heart will go on - Celine Dion (Titanic)



Jack Dawson (Leonardo DiCaprio) é um jovem aventureiro que, na mesa de jogo, ganha uma passagem para a primeira viagem do transatlântico Titanic. Trata-se de um luxuoso e imponente navio, anunciado na época como inafundável, que parte para os Estados Unidos. Nele está também Rose (Kate Winslet), a jovem noiva de Caledon Hockley (Billy Zane). Rose está descontente com sua vida, já que sente-se sufocada pelos costumes da elite e não ama Caledon. Entretanto, ela precisa se casar com ele para manter o bom nome da família, que está falida. Um dia, desesperada, Rose ameaça se atirar do Titanic, mas Jack consegue demovê-la da ideia. Pelo ato ele é convidado a jantar na primeira classe, onde começa a se tornar mais próximo de Rose. Logo eles se apaixonam, despertando a fúria de Caledon. A situação fica ainda mais complicada quando o Titanic se choca com um iceberg, provocando algo que ninguém imaginava ser possível: o naufrágio do navio. E gente, o Jack morre, nunca consegui superar isso triste.

Falar de trilhas sonoras inesquecíveis, sem falar de My Heart Will Go On, é impossível. É só começar a tocar, que instantaneamente você lembra do filme.