terça-feira, 24 de julho de 2012

Mitos da Infância

Acho que todo mundo aqui já levou uma bronca quando criança, por causa de alguns mitos, que faziam nossas mães e nossas avós ficarem super bravas quando teimávamos em fazer.
Tipo, você é uma criança feliz e acaba de descobrir que consegue ficar vesga, até que você resolve mostrar o truque pra sua avó: "- Cuidaaaaaado, meu filho! Se bater um vento, você vai ficar assim para sempre." Comigo acontecia sempre. Se isso também já aconteceu com você, na boa, você tem uma avó terrorista. Essa história é um mito muito do sem vergonha, que eu acreditava mais do que tudo, ficar vesgo pode ter muitas causas, mas sem dúvida alguma, nenhuma delas deve ser por conta do vento; Imagina só se um dia eu apareço na frente da minha avó, vesga com um ventilador na mão e pedindo socorro... coitada ia ter um ataque.


Outro mito que minha mãe insistia em propagar aqui em casa, é dizer que não presta cortar unha a noite, desde então nunca mais eu cortei unha a noite. Ela sempre dizia que deixa a gente desprotegido contra os maus espíritos, não acredito em maus espíritos, mas não consigo cortar as unhas a noite, a recomendação da minha mãe é mais forte do que o poder da razão. Aquilo fica martelando na minha cabeça: “Nunca corte as unhas a noite, nunca, nuuuncaaa!”. Então não corto, vai que exista espírito e vai que ele se importe com minha unha, nunca se sabe.


Minha avó também sempre dizia que se todos os anjos, lá no Céu, disserem amém em coro, o que você pediu naquele instante se realizava. Tipo assim, digamos que você se irrite e diga: Eu quero morrer. Se naquele instante os anjos estiverem dizendo "Amém" em coro, você morre. Muito tenso, minha avó me colocava muito medo. Acho que eu vou andar por aí dizendo: "Eu quero ser a Megan Fox, eu quero ser a Megan Fox." Vai que os anjos dizem "Amém" em coro né...
Entre muitos outros, minha mãe dizia que assobiar de noite chama cobra, minha avó dizia que ler de noite fazia mal pra vista, a noite pra elas era tipo amaldiçoada né? Diziam que leite com manga faz mal; se entrar na piscina depois de comer morre; chinelo ou sapato com a sola virada para cima, o pai ou a mãe podem morrer; não podia engolir chiclete, porque trancava as tripas; contar estrela faz nascer verruga; não pisar no chão gelado depois de tomar banho se não entorta a boca...
Bom, eu pesquisei sobre alguns, e vi que esses que minha mãe e minha avó diziam são fichinha perto de outros que existem por aí, então vou esclarecer alguns:


Tomar leite com manga: O Mito é antigo e teria surgido na época do Brasil colonial, quando os fazendeiros o inventaram, para evitar que os escravos chupassem manga, cuja safra era abundante, e tomassem leite às escondidas, por ocasião das ordenhas, diminuindo assim o volume do produto que chegava à casa-grande. Foi disseminada a crença entre os escravos que a mistura poderia até matar. Este mito existe até hoje e algumas mães insistem em falar para seus filhos que isto mata. Coitada da criança…
Entrar na piscina depois de comer: Entrar na piscina para se refrescar depois de comer não faz mal nenhum, exceto, é claro, se a água estiver numa temperatura extrema, muito gelada ou escaldante. O que pode ser perigoso é, até duas horas após a refeição, sair nadando feito um louco. A atividade física intensa faz o sangue, que deveria se concentrar na digestão, ser deslocado para acelerar os músculos, o coração e a respiração. O problema não está na água, e sim na atividade física.
Ler no escuro: Pode gerar cansaço e dor de cabeça, mas nada que comprometa a visão. Com o repouso, volta tudo ao normal.
Ficar vesgo no vento: Estrabismo surge quando há predisposição genética e pode ser desencadeado por uma febre ou infecção, mas nunca apenas por um golpe de vento durante uma brincadeira. Ninguém fica estrábico por movimentar o olho de um lado para o outro, muito menos se bater vento. O estrabismo pode surgir repentinamente, mas apenas em pessoas com predisposição familiar.
Não pisar no chão gelado depois do banho: Não há relação entre "molhar o pé" e "entortar a boca". O que existe é a nevralgia do trigêmeo, uma infecção viral que ocasiona irritação e a consequente contração do nervo, podendo deixar a boca torta.
Engolir chiclete: Médicos garantem que nada acontece, afinal, o chiclete é uma goma sintética e vai desaparecer pelas vias naturais assim como qualquer outra comida.

Enfim, por mais que eu saiba que tudo isso é só mito, se minha mãe disse que faz mal, então eu não faço mesmo, se ela disse tá dito.




Nenhum comentário:

Postar um comentário