domingo, 30 de dezembro de 2012

Ano novo, de novo


Reveillon vem do francês que significa 'Coisa velha que é feita sempre e nunca muda mas as pessoas ainda continuam a fazer esta mesma coisa sem perceberem que estão repetindo todo ano'. 2013. Pois é senhoras e senhores, mais um ano começa. E como sempre nessa época, eu to um lixo, chorando por tudo, dando graças a Deus que mais um ano ferrado ta acabando, ou implorando que o próximo me traga coisas boas. O que é uma grande babaquice da minha parte, e da sua se você também faz isso, porque nós sabemos que nada vai mudar.
Pra mim, virada é sinônimo de começar tudo de novo: trabalhar, estudar, se irritar, se endividar, trabalhar mais, estudar mais, se fuder etc. Mais do mesmo. Tenho pena de quem se ilude, vai à praia, faz promessas e o caralho a quatro, achando que tudo vai mudar simplesmente porque virou o ano. Não, não vai mudar porque virou o ano. NADA vai mudar com a vinda de um novo ano. NADA, você vai continuar a mesma lixo pessoa de sempre. A não ser que mude suas atitudes. As coisas só melhoram quando mudamos atitudes, e para mudá-las não é preciso começar um novo ano! Correto? Não é preciso virar o ano para fazer um regime, começar a malhar, estudar, evoluir. Definitivamente. Mas não, é preciso começar outro ano para mudar. O fato é que 99,9% das promessas de final de ano não são realizadas justamente por isso, por serem da boca para fora. Nada de mensagens de otimismo, o bem não vence o mal (no fundo você sabe disso), o pensamento positivo não vai te fazer ganhar mais dinheiro, e as pessoas são más.
Eu, por exemplo, fico super sentimental e triste sem motivos, porque eu sei que eu poderia ter feito desse, um ano diferente, talvez se eu fizesse um pouco mais disso, ou menos daquilo, ou arriscasse mais, tivesse mais coragem, menos preguiça... essas coisas que você só reconhece depois que as oportunidades passam. Mas eu sei que no próximo ano vai continuar a mesma coisa, porque o ser humano a maioria é bem assim. Não é o começo de um novo ano que vai mudar alguma coisa na sua vida, é você.
Enfim, além de ter a certeza de que nada muda com a virada, é que depois do dia 31 de dezembro vem o dia 1º de janeiro e só, um novo dia, de um novo tempo que começou. Ele põe um ponto final no clima gostoso de fim de ano. Nada como a chegada de dezembro, aquela sensação de que acabou o ciclo, viagem, férias, rolês, é tudo muito bom. Quando isso tudo acaba? Na virada. Geralmente depois dela tudo volta ao “normal”. Com a virada começa tudo de novo, pensa bem, no começo do ano tem Big Brother Brasil e Carnaval. É uma das datas mais chatas que existe, pois todo mundo sabe, que está começando tudo de novo, sabe que está mais próximo da morte, e que vai ter que enfrentar muitos problemas, muitos acidentes e muita merda desse dia para frente. Só de pensar as desgraças que vai surgir no ano todo... Você terá um ano de muita desgraça na vida. Isso se você for pobre, lógico. Porque rico da um jeito em tudo. Eu sempre me preocupo com a minha virada. Como será que vai ser, se vai ser legal. Como se todo o ano seguinte dependesse de como seria a virada. Se fosse uma merda meu ano seria uma merda e ponto final. Mas aí o ano vira, voltamos pra casa, as férias acabam e toca mais um ciclo pela frente.


       A virada

No dia da virada, no bom sentido é claro, dependendo de quanto você bebeu, é um dia em que você passa o dia todo na praia até dar meia noite, quando dá a maldita meia noite toca a velha música de que esse ano todo mundo quer paz no coração e um bom amigo pra dar a mãe, ops... mão, mas não fazem nada pra isso porque vivem matando uns aos outros e roubando a mulher do próximo, você abraça o povo e perde a carteira e chega em casa lá pelas 7 da manhã, com a roupa branca toda suja. Tem os fogos, com aquele fedor de pólvora característico. Champanhe pra tudo quanto é lado, menos no copo, fogos queimando as pessoas e champanhe pra tentar apagar o que acaba piorando a situação mais ainda.




       Simpatia das cores

Decidi criar aqui um manual explicando a importância de cores no dia da virada. Levando em consideração que está cientificamente comprovado que o uso das cores certas influencia no seu próximo ano:


Branco

Não adianta usar branco no réveillon se você briga durante o ano todo, fica a dica. O chato é que não basta usar só a cor, você tem que pular 666 ondas em um pé só e tampando a respiração. Mas ó, não se esqueça do combo galinha preta, charuto e sidra cereser, porque né, não dá pra atrair paz se não rolar isso aí durante a virada.


Preto
Preto não emagrece NÃO ME PROCESSEM, POR FAVOR, EU SOU POBRE.
Uns dizem que usar preto dá azar, outros dizem que emagrece. Mas lembre-se: o que realmente emagrece é não comer feito uma vaca, linda. O problema do preto é que vão achar que você é gótica e irão te jogar frutas podres na rua, mas nada muito fora da sua realidade.

Rosa


Quem é que passa o réveillon usando ROSA? Se você respondeu “eu”, provavelmente você gosta de One Direction.

Vermelho

Pelo que eu pesquisei essa é a cor pra você que é danada e quer atrair sexo no novo ano. Então já sabe, viu alguém usando vermelho no dia 31? Chama pra um canto porque essa pessoa provavelmente estará querendo sexo, a não ser que, sei lá, ela esteja fazendo algum trabalho religioso e a pomba-gira tenha a obrigado a passar usando essa cor, mas isso eu nem sei se existe, então...


       Show da virada

Só assisto por causa da Joelma. #diva
Não há nada mais terrível do que o Show da Virada, promovido pela Rede Glóbulo de televisão todo fim de ano. Sempre com as atrações de sempre inéditas. Só assim você consegue realmente esperar que o ano termine com toda a tranqüilidade e conforto da sua casa, através da telinha da TV NÃO.
Depois de assistir, você entenderá porque milhões de populares lotam as ruas do país para ter algo melhor a fazer do que acompanhar esta maravilha de fim de ano.




E gente, 2012 foi um ano muito macabro. Teve o agravamento da crise européia. Elize Matsunaga, fã do goleiro Bruno, que no fim acabou confessando o crime. Amadora! Grávida de Taubaté, Ataques do PCC. Palmeiras na segunda. Corinthians campeão da libertadores. Corinthians campeão do mundial. Falso fim do mundo. Geisy Arruda com um dos corpos mais desejados do Brasil (isso sim é o fim do mundo). A gracinha da Hebe que morreu. Fátima Bernardes estreando um programa matinal. Brasil pentacampeão. A eleição do presidente Lula. Suzane von Richthofen e os irmãos Cravinhos. Kleber Bam Bam vence o BBB, muito merecido, cara super de boa. Enfim, muitas tretas

Adoro a Maria Eugênia. #elemerece

É isso, saiba que nada vai mudar na sua vida por causa de uma virada de ano, tudo vai continuar na mesma, a não ser novas dívidas e mais trabalho. Aquela vinheta escrota da Globo vai continuar até o meio do mês. Israel e Palestina continuarão a guerra no Oriente Médio. E o programa da Fátima vai continuar não dando audiência.


Hora da mensagem de otimismo: Bom, tô aqui pra desejar um feliz 2013 a você, sua mãe, sua prima, seu pai e a sua irmã, e quem mais for da sua família, que tanto prestigia o blog com sua presença, com suas leituras e comentários e curtidas no facebook. Desejo a você tudo de bom, que esse ano de 2013 possa vir acompanhado dos melhores motivos pra você soltar muitas risadas, desde que não sejam drogas. Desejo, sinceramente, que a gatinha do seu trabalho, escola ou universidade finalmente caia no seu papo furado, ou que aquele cara que só quer saber de academia e não te dá valor, ligue pra você dia 1º de janeiro, que aquele professor que vive pegando no seu pé resolva virar Drag Queen e abandone a carreira de docente, ou que a televisão no Brasil resolva passar uns filmes decentes para variar, legendados de preferência. Só não desejamos que o seu chefe te dê um aumento, porque também não somos malucos de acreditar em Papai Noel. Prometo que esse ano teremos textos mais freqüentes, e pode ter certeza que, ao contrário de você, eu cumprirei ou não! Esse ano vou me aperfeiçoar cada vez mais pra oferecer a você muitos momentos de total falta de ar e quase asfixia ao ler o blog (quero que você morra, deu pra perceber? Não, to de briks rs). Espero que você, que é leitor, possa se unir a nós (eu) nessa genial aventura, repleta das mais loucas confusões com uma turminha (eu) que é do barulho. Essa foi o locutor da sessão da tarde que desejou, não eu.
Pronto, agora pode se embebedar a vontade no reveillon e acabar matando alguém; passando a virada do ano atrás das grades; em um quarto de hospital, ou pior, debaixo da terra! (A não ser que você seja nerd e passe a virada em frente ao PC)

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Um pouco de nostalgia, por favor: Novelas #1


Uma coisa que eu adorava quando era criança, era novela. É que antes existiam novelas que crianças podiam assistir, sabe, e o SBT era um prato cheio de novelas legais, mesmo que a maioria fosse mexicana, e meus irmãos odiassem e sempre ser uma briga que eu sempre ganhava, já que era a mais nova pelo controle da TV.
Então vamos ver uma lista de algumas das novelas mais legais da nossa infância.


#5 Floribella

Floribella foi uma novela produzida pela Band. Sua versão original é Argentina, intitulada Floricienta. Teve duas temporadas e fez muito sucesso (por incrível que pareça, sim, foi na band) com o público infantil, e foi até reprisada pelo Disney Channel.

Sinopse:
Flor (Juliana Silveira) perdeu a mãe cedo, é vocalista de uma banda, e vai trabalhar na casa de Fred (o Touro da Malhação) e se apaixona por ele. Fim. Não. O cara morre pro Mário Frias chegar na segunda temporada e se apaixonar por ela. Fim.
E os musicais, os clipes, sempre tinha uns no meio da novela, e eu adorava kkk, cara, meus irmãos me odiavam.





#4 Carinha de Anjo


Foi uma novela mexicana sério? produzida pela Televisa em 2000. Foi exibida no Brasil pelo SBT sério?

Sinopse:
Dulce Maria (Daniela Aedo) é uma menina de 5 anos. Com a morte de sua mãe, seu pai, afunda em depressão e dor, e decide ficar longe de tudo e todos. Dulce Maria é internada em uma escola de freiras chamada, ele então parte para o estrangeiro deixando tudo aos cuidados do seu irmão Gabriel, que é um sacerdote. Como toda novela de criança, aprontava travessuras e blá blá blá, que sempre eram permitidas de certa forma pelas irmãs Cecília e Fabiana, e pela Madre Superiora (que escondia um passado de alcoolismo e drogas ilegais quando era dona da fábrica de cerâmicas bracho). Dulce Maria tem um lugar secreto na escola conhecido como "O Quartinho Velho". Aqui, vem a imaginação na vida das crianças, onde ela vê e fala com a sua mãe Angélica. O pai volta noivo, de uma mulher que Dulce Maria não gosta e ela o junta com a irmã Cecília.
E Eu sempre quis ter uma boneca da Dulce Maria :/



#3 Rebelde

Gente, eu era só uma criança, não me julguem, por favor.
Rebelde era tipo, uma Malhação mexicana. No Brasil foi exibida pelo SBT, começou a ser reprisada pelo Boomerang e pelo TLN Network. Retratava diversos temas cotidianos como primeira relação sexual, drogas, corrupção, preconceito com obesos, orfandade, relacionamento pais e filhos etc malhação mexicana.

Sinopse:
Essa novela teve 58 temporadas, então resumindo: Seis adolescentes bonitos e brancos, onde três eram ricos e os outros três lascados e bolsistas, se conhecem na escola, se odeiam no começo e formam uma banda. A loirinha fica com o perturbado pobre que odeia o pai dela, a revoltada fica com o playboy, e loirinho ali é gay, por isso não quis pegar a Lupita. Fim.
Eu era, tipo, muito fã, tinha CDs, DVDs, pôsteres, mas aí eu cresci. E Fica a dica, se você tinha mais de 15 anos e gostava de rebelde, você tinha problemas mentais. Mas aí você tem doenças mentais agudas se você tem mais de 13 anos e gosta dessa versão brasileira.



#2 Cúmplices de um resgate


Mais uma novela infantil mexicana, que foi reprisada pelo SBT. É conhecida pela troca de protagonistas: A atriz Belinda, que dava vida às gêmeas Mariana e Silvana, foi bruscamente substituída por Daniela Luján.

Sinopse:
Silvana é uma menina de 11 anos que sonha em ser cantora. Vive numa luxuosa mansão com seu pai e sua mãe, que não tem tempo para ela. Silvana deposita muita confiança em Marina, babá que a acompanha desde o seu nascimento. Tudo muda quando Silvana assiste a uma festa popular onde conhece Mariana, uma menina que tem muita semelhança fisica com ela. Nasce então uma grande amizade entre elas, que decidem guardar em segredo, e começam a se encontrar com frequência. Mariana é a pobre. Como Mariana canta e dança muito bem, Silvana, que reconhece ter pouco talento, começa a achar que Mariana poderia tomar seu lugar em um teste. Mariana não gosta da ideia, mas acaba aceitando a troca depois que Silvana se compromete a tomar seu lugar num exame de matemática do colégio. O pai de Silvana morre e ela entra numa profunda depressão. Sua mãe  fica estarrecida ao tomar conhecimento que seu marido a deixou à beira da ruína. Mas ainda resta o talento de Silvana. Num certo dia, Mariana visita a amiga às escondidas. Ao ver Mariana, a mãe de Silvana se dá conta de que foi ela que cantou no lugar da filha. Então sequestra Mariana e a obriga a integrar o novo grupo musical. Enquanto isso, Silvana, ainda muito enferma, é deixada numa pequena cabana no fundo do jardim da mansão, aos cuidados de sua babá.
Ajudada por seus novos amigos do grupo, a quem confia sua verdadeira identidade, Mariana fará todo o possível para resgatar Silvana.

 Cusiosidades:
Após a substituição da atriz principal, a qualidade da novela caiu drasticamente, reduzindo-se apenas à banda da novela, e fazendo de Cúmplices de um Resgate a novela mexicana com mais discos lançados.
Belinda era muito elogiada pela crítica mexicana por sua interpretação de Mariana e duramente criticada por sua interpretação da nervosa Silvana. Para quem não sabe, Silvana nunca foi uma vilã, mas sim uma garota triste com uma forte depressão por sua madrasta não lhe dar atenção nem permissão para ter amigos. 
No último capítulo é revelado o rosto da dublê.

Belinda/Daniela Lújan



#1 A Usurpadora


A Usurpadora... que até está sendo reprisada pela 257ª vez pelo Sistema Brasileiro de Televisão, é a preferida do Señor Abravanel, e tudo leva a crer que será reprisada mais 987 vezes até o ano 2312.

Sinopse:
A novela da Televisa conta a história de Paulina, a gêmea boa e pobre, e Paola, uma mulher perigosa, ambiciosa, porra louca e muito diva, tipo, eu amo a Paola Bracho e a sua gargalhada super irônica e malvada e malvada, enfim, personagens interpretadas por Gabriela Spanic. A história delas se cruza no momento em que Paola  tenta se divertir longe do marido, Carlos Daniel, o ator Fernando Colunga que já participou de todas as novelas mexicanas existentes, e propõe à pobre e doce Paulina que elas troquem de papel. Com problemas financeiros e querendo ajudar a mãe, Paulina aceita a proposta, passa a viver a vida de Paola na mansão dos Bracho, junto com Dona Piedade, que adora uma cachacinha, conhaque ou alucinógenos de efeito prolongado, os dois filhos de Carlos Daniel, Estephanie, a irmã feia e chata de Carlos Daniel e o cunhado Wylly, que também dava uns pegas na Paola que era muito safadona. Assumindo o lugar de Paola, a mocinha se vê diante do alcoolismo de Piedade e dos problemas da empresa do marido da vilã.
Mas o que ninguém poderia esperar é que Paulina e Carlos Daniel se apaixonam de verdade.  E que Paola estaria prestes a reassumir o seu posto...
E a história é longa, Paola volta, a usurpadora é presa, o pentelho chato filho de Carlos Daniel foge, a irmã fica louca e blá blá bá, se quiser assiste porque ta passando de novo. Mas tudo termina como em todas as novelas, Paulina se casa com o hombre Carlos Daniel e eles vivem felizes para sempre.






“Oi Usurpadora, sabe quem sou eu? A verdadeira PAOLA BRACHO, imbecil .”
“Sempre há uma testemunha perigosa de nossas maldades... mas os mortos não falam.”
“Ai, Carlos Daniel como você é brega!!!”
“Vou cortar a sua língua e arrancar os seus olhos. Acha isso suficiente?”
“Eu quero que a vovó Piedade morra aquela velha maldita.”
- Diva Bracho. Paola.



domingo, 9 de dezembro de 2012

Eu não sei...

Venho escrevendo um texto há dias, sobre minhas noções de pessimismo e otimismo, mas não posto por achar que tá muito ruim. Pensei em postá-lo hoje, antes de ouvir a opinião de alguém que o lesse e dissesse: “Posta esse texto, tá bem legal Luiza, você escreve bem, não precisa ter medo.” Ou que dissesse “Que puta texto ruim Luiza, sem nexo, não posta isso, se ninguém já olha o seu blog, agora é que não vão olhar mesmo.” Mas me contive, e resolvi não postar até ouvir uma dessas opiniões. Só queria postar hoje, porque... sei lá, eu gosto. E hoje foi o dia de pensar, pensar muito, pensar sobre o que vale à pena, e cheguei a conclusão de que não adianta nada pensar tanto, você vai fazer merda do mesmo jeito.

As coisas mudam rápido demais, as mudanças da minha vida são assim, bruscas. Eu já deveria estar acostumada, mas ainda me assusta. Não dá tempo pra se habituar. É um grande desgaste. Às vezes esqueço de controlar meus pensamentos. Não dá pra manipular tudo. Meu primeiro desejo para 2013 (se o mundo não acabar mesmo, o que nem seria tão ruim): "Um ano muito estranho", e ri depois.. achando graça da minha própria idiotice.

Não tava sabendo muito bem sobre o que escrever, sabe, só queria escrever, apenas deu vontade, e tô falando tudo que me vem na cabeça.
Pensei em coisas que eu odeio, é divertido pensar às vezes nessas coisas, tipo, eu odeio...

Manhãs... pra mim é a pior parte do dia, acho que porque eu passo o tempo todo na escola, o lugar mais odiável do mundo, também porque sou obrigada a acordar de madrugada pra fazer uma coisa que eu não gosto.
Matemática.
Cantar parabéns. Blá blá blá toma no c
Ter que dar dois beijinhos nas pessoas quando chego em algum lugar.
Ter que dar dois beijinhos nas pessoas quando saio de algum lugar.
Que me observem!!!
Que olhem pra mim
Que falem comigo... tô brincando! eu acho...
Grosseria sem motivo.
Calor.
Pisos escorregadios.
Usar salto.
Pentear o cabelo.
Que me vejam de biquini.
Axé, pagode, sertanejo, funk brasileiro...
Quando dizem que eu odeio todo mundo.
Coisas perfeitas.
Lugares cheios.
Quando eu esqueço coisas da minha vida.
Quando eu não as esqueço.
A parte queimada do bolo.
Ser o centro das atenções. (não que eu sempre seja, mas quando eu sou)
Chamar atenção.
Falar em público.
Puxar assunto.
Ser gentil.
Gente que não entende ironia, piada e afins.
Gente que se ofende com qualquer tipo de piada/politicamente corretos.
Que me comparem com meu irmão.
Essa obrigação de ter que ser alguma coisa.
Eu quero ser nada, pode ser? Eu quero ser cientista, e escritora, e atriz, e filósofa.
Cansei...

Sinto falta de momentos... simples... que você tem com outras pessoas. Ficar sentada na calçada, conversando. Caminhar. Falar coisas idiotas e rir. Sabe? Eu não tenho tido muito desses momentos ultimamente, ou talvez sim, mas não notei...  Sinto falta de falar com outras pessoas, não que eu não fale, mas só coisas... dispensáveis, sinto falta.

A preguiça me domina a maior parte do meu dia, aliás, da minha vida. Sou muito tímida. Prefiro ficar o dia todo em casa, assistindo um filme, e nem filme bom passou hoje. Sinto muita falta da minha infância. Não tenho milhares de amigos (o que às vezes não me faz falta). Fico o dia inteiro de pijama. Sou muito idiota, acho graça de qualquer bobagem. Sei lá, a melhor parte do meu dia hoje foi ver Friends e meu irmão ter vindo me visitar, ele me faz falta, com ele aqui eu ria bem mais.

   
Tem gente que diz que a vida é difícil. Mas pra mim a falta de vida que é complicada. Tipo agora, sentada em frente ao computador, depois de um dia inútil. De pijama, cabelo oleoso. Comi, comi bastante, além de outras necessidades vitais, como dormir e assistir tevê. Tentei ler um livro, parei na primeira página. Pensei bastante, nas coisas que tenho que fazer, e que não fiz. Daí to aqui, escrevendo, frustrada, gorda. Nem posso dizer que to feliz ou triste, porque não tenho motivo nem pra um nem pra outro. É isso, não tenho motivo pra nada. Eu só tenho o nada, e é só, a única coisa, o nada. Tá vendo? A falta de vida é muito difícil.

Às vezes eu não dou muito valor a quem eu sou, me sinto completamente deslocada e sozinha. Mas às vezes eu fico feliz de ver de perto tudo o que eu estou perdendo e posso dizer que é sem nenhum arrependimento. Sabe, eu não costumo fazer coisas legais todos os dias, eu gosto de solidão, mas não gosto de me sentir só, é estranho, mas eu não gosto de tá cercada de pessoas, só aquelas de quem eu gosto já tá bom demais. Esses dias tem acontecido coisas muito boas, mas tem acontecido tantas ruins que eu nem consigo ficar tão feliz como deveria. Pessoas unidas e ainda assim sozinhas, conversas vazias, atitudes fúteis.
Ah, eu reclamo muito mas acho que to bem, assim do jeito que eu sou. Às vezes ainda tenho sentimentos bons com relação ao mundo [embora não pareça depois que você lê a maioria dos meus textos...], só que hoje alguns acontecimentos me fizeram refletir um pouco, e tive vontade de escrever, reclamar, só hoje, ou não, acho que tenho mesmo é que parar de falar mais de mim aqui, vocês nem querem saber.

Odeio posts sem imagens, mas...

domingo, 18 de novembro de 2012

Eu fui uma criança estranha




Ultimamente eu tenho pensado muito sobre os primeiros anos da minha vida. Eu sou, e não nego uma pessoa muito nostálgica, mas muito nostálgica mesmo, tudo me dá saudades. É bom lembrar. A infância é a fase mais importante da vida de uma pessoa, as melhores lembranças, as piores lembranças, os medos, os traumas... ou vai me dizer que você não tem nenhum trauma que vem desde a sua infância? Ela define tudo o que você é, tudo o que você ainda vai ser. Nela você encontra os seus porquês, ela explica você a você.
Eu era o que se pode chamar (e todo mundo me chamava) de menina-macho, eu não tinha paciência pra brincar de Barbie, eu gostava de brincar de ximbra me recuso a falar bolinha de gude, não tinha muitas amigas na escola, vivia no meio dos meninos, apesar deles não gostarem muito da ideia de ter uma menina brincando com eles e eu sempre ter que voltar pro grupo das meninas. Eu gostava sim de brincadeira de menina, pular corda, pular elástico, amarelinha, mas estar com os meninos correndo era bem mais divertido.
Eu morava numa rua onde tinham muitas crianças, e meu primeiro melhor amigo se chamava Lucas, apesar dos meus pais não me deixarem brincar com meninos e eu sempre levar uns tapas quando eles me viam brincando com ele hahaha, e eu não me lembro absolutamente nada do Lucas, um dia do nada ele teve que se mudar com os pais, e sinceramente eu não dei a mínima, era só uma criança.
Lembro-me de alguns hábitos peculiares. Eu gostava de ficar esfregando meus olhos durante um tempão. Quando eu fazia isso conseguia ver várias luzinhas coloridas e cometas. Era divertido. Eu também gostava de ficar rodando em volta de mim mesma na sala. Quando ficava suficientemente tonta, caia no sofá, vendo os móveis e paredes rodando. À noite eu gostava de deitar no escuro e pensar sobre as coisas.

Não sei se isso é comum ou se acontecia só comigo. Eu ficava questionando sobre a minha existência “será que eu existo mesmo?”, “e se eu for apenas um sonho de mim mesma?” Eu sempre me fazia essas perguntas e me convencia que toda a minha vida era um sonho, que na verdade eu ainda não havia nascido. De manhã eu acordava e ia verificar se eu ainda era eu.

Um pouco depois passei a fazer questionamentos religiosos. Comecei a me perguntar “quem me garante que a nossa religião é a certa?” “e se na verdade nós estivermos sendo enganados pelo demônio e outra for a religião certa?” (pode rir, até eu tô rindo). Isso me deixava angustiada. Parei de questionar essas coisas porque tive medo que Deus me castigasse.

Todos falam que eu fui uma criança mimada. Discordo, eu apenas não sabia conviver com outras pessoas pela falta de prática. Eu era muito tímida, e isso se estendeu até os dias de hoje. Não era daquelas crianças extrovertidas que faziam amizades com outras crianças com facilidade. Eu tinha amiguinhos, mas poucos, e os mesmos... E sou muito traumatizada com isso, tenho uma tia muito adorável que me colocou um apelido de “matuta”, e só não me chama ainda hoje em dia... sei lá, nem sei porque, porque eu ainda sou do mesmo jeito.
Não posso terminar esse texto sem falar da minha segunda paixão (a primeira era a televisão mesmo), o Velotrol, que eu chamava de velocípede (mais precisamente velocípe). Ah, como eu o amava. Andava em casa com ele, e por toda a rua. Sempre que minha família viajava eu tinha que levar meu velocípe, chorava, esperneava, até eles colocarem na mala do carro. Na casa da minha avó tinha um quintal enorme, com umas árvores, e consequentemente tinha muitas lagartas, a minha diversão era encontrar uma dessas passeando por ali. Eu passava com a roda do velocípede por cima dela. Não sei por que, mas eu gostava. Eu era bem estranha. Tinha uma alma masculina.


Assistia Caverna do Dragão (que ainda pretendo fazer um post sobre minhas suposições pro seu final), Cavaleiros do Zodíaco, Tartarugas Ninjas, Power Rangers e Dragon Ball para aprender “golpes” e logo depois sair na rua imitando meus personagens favoritos. Mas nenhum desenho se comparava a Doug Funny, era meu desenho preferido. Brincava com Tamagotchi que sempre morria de maneiras estranhas, os mini games de 1000 in 1 jogos que na verdade não eram nem 15, Os Tazos que todo mundo tinha, Os bonecos Power Rangers que mudavam a cabeça. Nunca gostei da Xuxa, era super fã de Sandy e Junior, da Eliana e das Chiquititas. Jogava muito nintendo, Super Mario, Contra, Donkey Kong, mas meu jogo preferido era Mortal Kombat, e meu personagem favorito era o Sub-Zero, muito machinho, pera.
 
"Sub-Zero Win" hahaha

Tamagotchi (bichinho virtual)

  
   
Eu não cresci, apesar de ter exagerado um pouco no tamanho, se eu soubesse teria deixado maispessoas passarem por cima de mim quando era criança; Posso ter mudado meu ponto de vista sobre algumas coisas, meu gosto musical, meu modo de agir, minhas atitudes, minhas roupas, mas quando eu olho pra mim vejo uma pessoa tão imatura, tão... tão criança que às vezes até dá raiva de mim mesma. Parece que eu nunca vou ter o pensamento certo pra minha idade, não deveria gostar de ainda assistir desenhos, parece que eu vou retrocedendo a cada dia ao invés de amadurecer, às vezes pode até ser legal, mas eu acho que me atrapalha em muita coisa.


Não tenho feito muitos textos ultimamente, até posts mais criativos, sei que tô devendo, mas juro que usei toda a minha criatividade pra fazer um post bem legal pro blog do @TheCesarAugusto e não sobrou muita pra fazer o daqui huahsuhs, mas eu garanto ou não que ficou muito legal, é só vocês darem uma olhada no Maldito Ócio que é bem mais legal que isso aqui, garanto.




.

domingo, 30 de setembro de 2012

Os 6 personagens mais chatos das redes sociais

Com a internet, as redes sociais, surgiram vários tipos de ‘personagens’, ou sei lá, as pessoas são assim idiotas na vida real mesmo... Então eu vim pensando nesse tema faz algum tempo, e pensei em vários tipos de personagens cibernéticos, mas muitos mesmo, então vou citar aqui os 6 que mais me irritam.

#6 – Poeta

entropiadepensamentos.blogspot.com

Principalmente quem tem facebook, sabe do que eu estou falando. Não tem nada demais postar uma frase legal com a qual você se identifica de um autor que você admira... Mas essas pessoas exageram, e postam frases geralmente do Caio Fernando Abreu, da Clarisse Lispector ou da Tati Bernardi, e muitas vezes nem sabem o que aquela frase quer dizer, pra que todo mundo ache que ele é culto. Amigo, a gente sabe que você não é culto.


“(...) Eu descobri que tentar não ser ingênua é a nossa maior ingenuidade, eu descobri que ser inteira não me dá medo porque ser inteira já é ser muito corajosa...” Tati Bernardi


“Eu não entendi bem essa frase, mas vou colocar no facebook pras pessoas me acharem inteligente. E ora essa, eu sou corajosa, tem tudo a ver comigo." Sinceramente, eu espero que você se mate.


#5 – Pseudointelectuais

mundodebobby.files.wordpress.com
Pra quem não sabe, pseudointelectual é aquela pessoa que quer parecer intelectual sem realmente ser. É o cara que quer ou pensa ser o detentor de todo o conhecimento e acredita nunca estar errado, gosta de usar palavras ‘difíceis’, e não gosta de novelas. Sim, os pseudointelectuais não gostam de novela porque é uma coisa fútil e que não acrescenta nada de bom na sociedade. Na boa, isso me deixa muito irritada, eu não gosto muito de novela, mas não é pra dizer que eu sou inteligente ou coisas do tipo, é porque eu realmente não gosto, não vejo graça na maioria, mas, tem gente que se acha superior aos outros por não gostar de novela, por favor, você é um babaca. Eu gosto de Carrossel e A Usurpadora, pode me julgar. É claro que existem pessoas que não gostam de novela, apenas, porque não gostam, e não pra parecer inteligente, não generalizem.


#4 – Romântico

acaicompao.blogspot.com
O personagem romântico é bem específico dos meninos. Quem nunca viu alguma frase do tipo: “Peito ou bunda?” “Coração”. Hipocrisia define. Ou até assim: Não chore princesa, você é linda e eu estou apaixonado por você. Nooossa, kkkkk é tão insano. Sim, eu estou generalizando, nenhuma coisa dessas pode ser sincera. De onde esses meninos tiraram essas coisas? Sim, do tumblr. Eu já tive ainda tenho, mas não uso um tumblr, e lá a maioria dos meninos são retardados assim mesmo, adoram um coração e uma menina gordinha, e vivem se declarando pro vento. Vão jogar um vídeo game e parem de fingir que são românticos por favor, vocês são chatos. Preciso dizer que com os menininhos fofos e românticos, surgem as meninas idiotas que se ‘apaixonam’ por eles?


#3 – Compartilhe se – Quantas curtidas

mundodrive.com
Compartilhe se achar o erro; Quantas curtidas essa princesa merece; Se você acredita em Deus compartilhe, se acredita no diabo só olhe. Preciso comentar alguma coisa? Sei lá, mas às vezes eu compartilho só pra garantir sabe, vai que Deus me castiga.


#2 – Fanáticos

vivendosuavida.blogspot.com
Esses são um verdadeiro pé no saco. Todo mundo tem um ídolo, eu tenho vários ídolos, e claro, falo deles no twitter, no facebook, faço questão de deixar claro o quanto eu gosto deles, o quanto sou fã, mas tem gente que passa dos limites. Ninguém pode fazer uma crítica daquele artista, que o fdp se revolta e, sei lá, ameaça a pessoa de morte. Você sim que deveria morrer filho. Eu tenho direito de não gostar de um artista e falar o que eu não gosto nele, do mesmo jeito que outras pessoas podem não gostar de algum artista que eu gosto, e nem por isso eu vou xingar muito no twitter.


#1 – Ciumentos

yahoo.imusica.com.br
“Não sou uma assassina profissional, mas já imaginei matando a sua amiguinha pelo menos de 30 maneiras diferentes. :))”
“Soletre ” ciúmes ” : V-A-I-L-Á-C-O-M-S-U-A-A-M-I-G-U-I-N-H-A (:”
"Se eu tenho ciumes? Não, não, só vontade de matar a amiguinha dele."
Agora a melhor de todas: 
“Bitch: Ele é tão lindo.
Eu: Aham.
Bitch: Ele me abraça tão forte.
Eu: Hm…
Bitch: Acho que ele gosta de mim.
Eu:
Bitch:
Eu:
Bitch:
Policial: Então quer dizer que ela bebeu gasolina…
Eu: Sim.
Policial: Jogou fogo em si mesma…
Eu: Aham.
Policial: Se jogou de um prédio…
Eu: Isso ai.
Policial: E no chão, ainda deu 16 facadas eu si mesma?
Eu: Exatamente.”

Sério, de onde surgiram tantas pessoas ciumentas? E o pior de tudo, todas assassinas. E por que as amiguinhas são o principal alvo? Poxa amigo, você é bem ciumento hein, que medo de você. Não tenha uma arma, por favor. Na minha opinião, esses são os piores, sempre que eu vejo uma frasezinha assim no twitter, me dá vontade de dar unfollow na pessoa, na boa, mas aí eu penso que eu também twitto muita merda, então eu relevo.
“Me dê uma arma que eu te mostro como meu ciume é fofo.” – Olha só, kkkkk

Que medo de você :|

Poderia continuar falando de pessoas que sentem saudade de coisas que nunca tiveram, de pessoas que querem beijar na chuva, dos politicamente corretos, os que gostam de escrever/digitar como mongoloides, enfim, é uma infinidade de personagens que as redes sociais criaram, eu também devo ser algum, sei lá, devo ser do time dos que reclamam de tudo, mas graças a Deus não sou dos ciumentos, deve ser chato ter esse distúrbio mental :/

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

9 desvantagens de viajar no feriadão

mundoeducacao.com.br

Você, com certeza, como a maioria dos outros mais de 190.000.000 de brasileiros, estava aguardando ansiosamente desde segunda-feira o feriadão que estava por vir. Obrigada D. Pedro I embora essa maioria também não saiba por que estou o agradecendo.
Feriado ão é sinônimo de descansar, pra quem estuda, pra quem trabalha, enfim, mesmo que feriado cause prejuízos no PIB do país e blá blá blá, mas, quem liga pra isso não é? "uuh vamos aproveitar, é feriado!". Pra mim, que não estou estudando, nem trabalho, é só mais um dia como qualquer outro (embora minhas aulas já voltem segunda e qualquer feriado que vier será bem-vindo).
Vejamos, feriado = descanso. Então porque aquela mesma maioria lá em cima, vê: feriado = viajar? Eu nunca gostei de viajar em feriados, quando eu era criança e não tinha nenhum poder de escolha, meus pais sempre me obrigavam a viajar com eles, na maioria das vezes sempre para a praia, mas, graças a Deus eu cresci e decido se viajo com eles ou não, como hoje mesmo, que a família toda foi viajar e eu estou em casa alone. E pra provar a vocês que descansar não tem nada a ver com viajar, eu lhes mostro 9 desvantagens de viajar no feriadão.


#9 Engarrafamento na ida


detudo.xn.blog.br

É incrível ou não, quando chega o feriado todo mundo tem a mesma ideia: “uhhu vamos fazer uma viagem em família!”. Mas pra onde será que todos vão? PARA O MESMO LUGAR. Com isso as estradas ficam lotadas de carros cheios de tralha na parte de cima (que eu não sei se tem um nome específico), aqueles transportes de excursão, enfim, as estradas ficam lotadas porque todos vão para o mesmo destino, geralmente praias, e você não sai do lugar nunca. Seria uma boa ideia passar o feriado em família na estrada, com as outras famílias ou não.


#8 Transporte Lotado


www.fotocomedia.com

Se você não tem carro, e depende de transporte, tipo, ônibus, como eu, além de sofrer com o trânsito, você sofre também tendo que enfrentar transporte lotado. É um esfrega-esfrega, a mochila que bate nas costas, uma encochada sem querer e outra por querer, isso sem falar que viajar em pé não ajuda nada no quesito ‘descansar’, e se você vai sentado sempre tem alguém que fica ralando no seu ombro. É criança chorando, vomitando, gente fedendo que ainda segura nos canos superiores do ônibus com os braços bem abertos, gente pregando, sem falar naqueles que escutam música sem o fone de ouvido, onde geralmente é 'um que é isso novinha, que é isso' ou um forró não é clichê, e naqueles que soltam pum descaradamente, onde o cheiro vai perdurar durante toda a viagem.


#7 Praia Lotada


oglobo.globo.com

Sim, todas as pessoas que viajam no feriado querem ir à praia, e não é que eu não goste de praia, eu até gosto... às vezes... É que eu tenho problemas com o sol, com a água salgada, com as ondas, e com a areia que fica no cabelo e no corpo que por mais que você lave nunca sai, mas fora isso... eu até vou de vez em quando, quase nunca, e quando vou raramente tomo banho, mas no feriado parece que tudo isso triplica, além do número de pessoas, é claro, e o número de lixo. Sempre tem uma farofada. Odeio lugares cheios, praia então... Sem falar no alimento principal: ‘areia’. Sem falar também, que quando você volta da praia, você tá mais cansado do que antes de você ir.


#6 Falta de Tecnologia


signodalua.blogspot.com

Esse pode não servir pra todo mundo, mas, pelo menos pra mim sempre foi assim. Parece que na maioria das praias nunca dá sinal, nisso, sempre fiquei sem celular, sem internet, e muitas vezes, quando o feriado era prolongado, como esse, ficava sem televisão. É um sofrimento, ainda mais pra mim, que sou tipo, muito dependente da tecnologia, não que eu não aguente ficar um dia sem internet, até pode ser, mas um final de semana inteiro sem televisão ou celular é demais pra mim.


#5 Insetos


defenestradordeornitorrincos.wordpress.com

Casas de praia ou de campo servem pra isso mesmo, feriados, fins de semana, férias, ou seja, na maior parte do tempo fica vazia e sem cuidados (a não ser que você seja rico e tenha caseiro). Então quando habitada, com certeza, ela vai estar cheia de insetos no banheiro, em baixo da cama, é horrível, sem falar na quantidade de mosquitos e também nos bichos de pé que você sempre pega quando vai à praia, e você chora pra caralho quando sua mãe vai tirar com uma agulha mesmo sem doer porra nenhuma, só pelo simples fato de ter um bicho dentro de você e ter alguém te enfiando uma agulha no pé, ops...


#4 FAMÍLIA


lucianapenidopsi.blogspot.com

Creio que isso não ocorre apenas comigo, toda família tem um tio bêbado chato, aqueles priminhos pestinhas irritantes que jogam areia na sua cara, e uma tia que sempre pergunta se você ta namorando, te compara com outro sobrinho supostamente “melhor que você”, diz que você engordou mais desde a última vez que te viu e não para de te oferecer comida. Esses são os benefícios de se viajar em família. Eu adoro a minha família, desde que eu não tenha que passar um fim de semana todo junto com eles, isso me deixa em pânico.


#3 Engarrafamento na volta


detudo.xn.blog.br

Do mesmo jeito que você vai pegar um engarrafamento pra chegar ao seu destino, evidentemente, você vai pegar um engarrafamento pra voltar pra casa. Afinal, a alegria acabou, você tem que voltar pro seu trabalho, pra sua escola, pra tão temida vida real e é claro que o feriado não vai acabar em dias diferentes pra cada pessoa não é? Ele acaba no mesmo dia pra todos. Sendo assim, todos vão voltar pra casa no mesmo dia, no mesmo horário, geralmente de manhã, todos enfadados, e assim começa mais um trânsito infernal. E nem preciso fazer outro tópico pra dizer que se você depende de outro tipo de transporte o sofrimento é maior não é?


#2 Sensação de uma semana inteira fora de casa


cachorroluco.blogspot.com

É, parece que você chega na sua casa e ela tá no mesmo estado que a sua casa de praia estava quando você chegou lá. E você se sente como se tivesse passado uma semana fora de casa, agora com seu computador, com sua televisão, com sua cama, e livre de insetos.


#1 O Cansaço


simplesrabisco.blogspot.com

Fala sério, só de ver essa lista já deu um cansaço de me imaginar viajando nesse feriado, só de pensar no trânsito de ida e de volta, no transporte lotado, na praia lotada, na areia entrando em lugares indesejados, no enfado que dá depois da praia, na saudade do conforto de casa, nos insetos, nos bichos-de-pé, na família enchendo o saco... É bem melhor ficar em casa descansando, deixando a preguiça tomar conta de você, que é uma coisa que você nunca se permite fazer já que trabalha ou estuda tanto, eu acho que não adianta viajar e ter tanto estresse, e depois voltar pra casa e ter mais estresse.

Daí vem o pensamento, “aah, mas eu tenho que aproveitar o feriado pra viajar, ou eu não vou ter outra oportunidade tão cedo, e não é porque você não gosta de praia que eu também não vou gostar, antissocial, rum”. Lógico que vão pensar isso, mas, eu já disse que gosto de praia, só não gosto das coisas que tem na praia, tipo o mar ;) E porque não aguardar as férias pra viajar, ver sua família, ficar livre de engarrafamentos, afinal, as férias nunca caem no mesmo dia pra todos. E se ser antissocial ou estranha é gostar de ficar em casa no feriado, sim, então eu sou.

Bom feriado pra vocês, que com certeza não viajaram por isso estão lendo isso, antissociais.